fundo-reserva

O que fazer com o fundo reserva de um condomínio?

Você pode utilizar o fundo de reserva de seu condomínio com transparência para garantir ainda mais satisfação de seus condôminos. Confira como!

Tendo como principal função dar o suporte financeiro necessário para os investimentos futuros do condomínio, o fundo de reserva é uma das partes fundamentais da gestão financeira condominial.

Por isso, é muito importante que o síndico saiba administrar e entenda como ele poderá utilizá-lo corretamente e fazer um bom proveito desse estoque de dinheiro, levando sempre em conta as necessidades do condomínio e de seus condôminos.

No post de hoje da Mafra&Salgado, te daremos algumas dicas muito importante e essenciais do que você pode fazer com essa reserva para promover ainda mais o bem-estar da comunidade condominial. Confira!

Fundo de reserva na legislação condominial

Por sua vez, o fundo de reserva do condomínio não é algo imposto opcionalmente por parte do síndico e sim decretado na legislação, instituído na lei 4.591/64 do código civil. Mais conhecida como lei dos condomínios, ela decreta que é obrigatório o fundo de reserva condominial, no entanto, é da convenção o documento que determinará a quantia a ser cobrada. Aos encargos dela ficará determinar:

  • O valor de contribuição conforme a porcentagem da cota condominial, ficando entre 5 e 10%;
  • Se a cobrança será feita apenas em um período ou se será realizada em prazo indeterminado;
  • Se o caixa do condomínio pode cobrir despesas extraordinárias ou ordinárias;
  • Como será calculado o rateio do valor.

Além disso, caso o síndico queira fazer qualquer mudança no fundo de reserva do condomínio, será necessário convocar uma reunião com a assembleia para aprová-la, e será necessário ter no mínimo dois terços do condomínio para que a aprovação seja válida.

Quem deve pagar o fundo de reserva do condomínio?

A contribuição para este fundo é obrigatória a todos que possuem um imóvel dentro das dependências do condomínio, ou seja, é obrigação de todos os proprietários e não dos inquilinos fazerem a contribuição para a reserva condominial, com o valor conforme estipulado pela convenção, como citado acima.

Ficará apenas de responsabilidade do inquilino pagar as despesas quando o condomínio precisar realizar alguma obra emergencial, sendo necessário a reposição deste pagamento total ou parcialmente. No entanto, isso só poderá ocorrer se a utilização do fundo de reserva do condomínio estiver sido feita no período de locação do imóvel.

Como você pode usar o fundo de reserva do condomínio?

É muito importante que o síndico garanta a valorização do dinheiro na reserva condominial, por isso, é essencial que o condomínio aplique esse valor em uma poupança ou fundo de investimento, a fim de que consiga maior valorização. No entanto, como poderá precisar desse dinheiro a qualquer momento, é fundamental que esse investimento seja feito com curto prazo.

Além disso, caso queira, o condomínio também pode criar esse fundo de reserva para uso específico, tendo como intuito arrecadar dinheiro para uma reforma condominial planejada, como:

  • Fundo de obra;
  • Fundo para a compra de equipamentos novos para o condomínio;
  • Fundo para a pintura da fachada condominial.

No entanto, para que esses fundos sejam aprovados será necessário o síndico marcar uma reunião com a assembleia, precisando conter pelo menos dois terços do condomínio para realizar a votação.

Para esses investimentos, o fundo de reserva condominial é fundamental na gestão do condomínio e é papel do síndico fazer a administração de todos os pagamentos, mostrando, com transparência, para onde o dinheiro dos condôminos está indo.

Para isso, na Mafra&Salgado nós temos ótimas soluções que vão auxiliar os síndicos a fazerem uma ótima administração do condomínio, tanto na parte administrativa financeira, quanto na administração de pessoas, promovendo sempre o bem-estar da comunidade condominial e a satisfação dos condôminos.

Confira o nosso site e conheça as nossas soluções!

Equipe Mafra&Salgado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *