limpeza-de-condominio

5 dicas para organizar a área de limpeza de um condomínio!

Essas 5 dicas vão te ajudar a organizar a área de limpeza de seu condomínio quando as seguir!

Para garantir a satisfação de seus condôminos, a limpeza de condomínio é uma das partes mais importantes a se pensar, afinal, quase ninguém gosta de morar ou de estar em um lugar que não esteja limpo.

No entanto, para que você consiga manter o seu condomínio limpo e satisfazer seus moradores, você precisa estruturar e organizar adequadamente a sua área de limpeza.

Por isso, no post de hoje, nós, da Mafra & Salgado, te daremos algumas dicas do que você pode fazer para manter a limpeza de condomínio em dia.

1 – Determine as áreas que precisam ser limpas

Determinar as áreas que precisam de limpeza de um condomínio é muito importante para a organização dela, pois a partir do momento em que você as determinar, conseguirá definir qual tipo de limpeza precisará estabelecer na área e quanto tempo demorará para cada uma delas.

Com isso, você também conseguirá determinar quais itens precisam de mais limpeza nos lugares determinados.

2 – Saiba quais são os tipos de limpeza que precisará determinar em cada área

Para você determinar os tipos de limpeza que serão efetuadas em cada uma das áreas que precisam ser limpas no condomínio, você precisará conhecer quais são eles. Há três tipos de limpeza em um condomínio:

  • Manutenção: Esses tipos de limpezas podem ser feitos em lugares como piscina e caixa d’água. Elas são consideradas preventivas e são como uma manutenção no local;
  • Conservação: Essa limpeza de condomínio é para manter a conservação de seus objetos. Geralmente elas servem para tirar o pó e deixar um cheiro agradável no seu condomínio;
  • Geral: Tem esse nome por ser o tipo de limpeza que é feita em todo o condomínio. Ela é feita nos corredores e nas maiores áreas de circulação do local, como em elevadores e hall de entrada, por exemplo.

3 – Faça uma lista do que deve ser limpo diariamente e o que pode esperar alguns dias para uma nova limpeza

Áreas de maior circulação do condomínio, como o Hall de entrada, a portaria e os elevadores ficam constantemente sujos devido ao tanto de pessoas que passam por lá, então, deve ser feita uma limpeza de condomínio diária nesses lugares.

Por outro lado, lugares como quadras esportivas, os vidros do local e a garagem podem ser limpos semanalmente, quinzenal e mensal, respectivamente. Então, é importante você ponderar todos os lugares que os seus condôminos mais frequentam e mais utilizam para elaborar essa lista de limpeza.

4 – Estabeleça uma rotina

Depois que você definir quais áreas devem ser limpas e quantas vezes por semana ou mês isso deve acontecer, é hora de você estabelecer uma rotina de limpeza no condomínio. Rotinas ajudam a manter a organização e evita o acúmulo de sujeira nas áreas de maior movimento.

5 – Não deixe acumular sujeiras

É como uma via de mão única. Quando você estabelece uma rotina, você consegue organizar a limpeza e não deixar que a sujeira acumule. Por outro lado, se você não deixar as áreas muito sujas, você não perderá muito tempo ao limpá-las e conseguirá manter a rotina pré-estabelecida.

Além disso, não deixar a sujeira acumular vai te ajudar a satisfazer os seus condôminos, já que eles sempre encontrarão o lugar onde moram limpo e cheiroso, o que os trará uma sensação de bem-estar.

Dica bônus – Contrate uma empresa de gestão de condomínios para te ajudar

Além de manter toda a situação financeira e sindical do condomínio em perfeita harmonia, as empresas de gestão condominial, como a Mafra & Salgado, podem te ajudar na organização do seu condomínio, tanto financeiramente, analisando quais serão os seus gastos com isso e descobrindo como pode reduzir custos, como fisicamente, ajudando-o a organizar e estabelecer uma rotina em todas as áreas que precisam ser administradas do seu empreendimento.

Essas empresas fazem toda a assessoria sindical para você, ajudando a elaborar estratégias, não só na limpeza, como também em áreas de atendimento ao público, gestão de conflitos entre condôminos, entre outros.

Equipe Mafra & Salgado

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *